Coisas das Quais Nunca Nos Cansamos Como Igreja

1 August 2019

Certo dia Jesus estava na praia do lago da Galileia, e a multidão se apertava em volta dele para ouvir a mensagem de Deus. Ele viu dois barcos no lago, perto da praia. Os pescadores tinham saído deles e estavam lavando as redes. Jesus entrou num dos barcos, o de Simão, e pediu que ele o afastasse um pouco da praia. Então sentou-se e começou a ensinar a multidão.
Quando acabou de falar, Jesus disse a Simão:
— Leve o barco para um lugar onde o lago é bem fundo. E então você e os seus companheiros joguem as redes para pescar.
Simão respondeu:
— Mestre, nós trabalhamos a noite toda e não pescamos nada. Mas, já que o senhor está mandando jogar as redes, eu vou obedecer.
Quando eles jogaram as redes na água, pescaram tanto peixe, que as redes estavam se rebentando. Então fizeram um sinal para os companheiros que estavam no outro barco a fim de que viessem ajudá-los. Eles foram e encheram os dois barcos com tanto peixe, que os barcos quase afundaram.

Lucas 5:1-7 (NTLH)

Jesus não era pescador, era carpinteiro de profissão. Entretanto, Simão teve a humildade e a obediência de lançar a rede porque ele pediu, ainda que tenha tentado a toda a noite sem nenhum resultado. Logo, como um prêmio por sua obediência, a rede se rompe devido a quantidade de peixes que haviam pescado; têm outros barcos ali perto, e eles começam a chamar, contam que foram abençoados  em abundância e que precisam de ajuda.

Seguindo esse exemplo, quero deixar algumas atitudes das quais nunca nos cansaremos como igreja enquanto houverem pessoas para alcançar e um mundo que precise ser transformado:

Nunca nos cansamos de entregar tudo a Ele

Tiago e João, filhos de Zebedeu, que eram companheiros de Simão, também ficaram muito admirados. Então Jesus disse a Simão:
— Não tenha medo! De agora em diante você vai pescar gente.
Eles arrastaram os barcos para a praia, deixaram tudo e seguiram Jesus.

Lucas 5:10,11  (NTLH)

Acabavam de experimentar a maior pesca profissional, seguramente a maior de suas vidas, tão abundante que o barco teira afundado se não tivessem pedido ajuda para carregar essa bêncão de Deus. Mas ao chegar em terra deixam tudo para seguir a Jesus. Simão decide deixar essa bençâo e provisão para trás.

Por quê para nós nos custa deixar tudo? Simão esteve disposto a deixar até o melhor para seguir a Jesus. Mas em nossa natureza humana, em nosso contexto atual e na cultura em que vivemos, nos custa deixar inclusive o pior.

Onde há muitas bênçãos há um preço alto a se pagar. Por isso nunca podemos perder a atitude de entregar tudo em nosso serviço. Nós entregamos tudo em nossa oração, entregamos o tempo que temos disponível, com toda nossa energia, com nossas palavras de ânimo, com nosso coração que leva a carga. Porque pertencemos a algo muito maior que nossas vidas individuais.

Nunca nos cansamos de ver outras pessoas conhecerem a Jesus

Enquanto houver milhões de pessoas que não conhecem ao Senhor, nosso compromisso será maior. Não há nada mais profundo que ver um pecador se arrepender e se aproximar de Deus. Deste compromisso nunca nos cansamos.

Então Levi fez para Jesus uma grande festa na sua casa. Havia ali muitos cobradores de impostos, e outras pessoas estavam sentadas com eles. Os fariseus e os mestres da Lei, que eram do partido dos fariseus, ficaram zangados com os discípulos de Jesus e perguntaram:
— Por que vocês comem e bebem com os cobradores de impostos e com outras pessoas de má fama?
Jesus respondeu:
— Os que têm saúde não precisam de médico, mas sim os doentes. Eu não vim para chamar os bons, mas para chamar os pecadores, a fim de que se arrependam dos seus pecados

Lucas 5:29-32 (NTLH)

Quando uma pessoa recebe ao Senhor com graça e afeto, vai trazer outros. Por isso nossa estratégia de evangelismo é fazer o que fez Levi: convidar as pessoas do nosso mundo e traze-las aos pés de Jesus.

Jesus e seus discípulos era criticados por comer e beber com arrecadadores de impostos e pecadores. Mas ele sabe que não são os sãos que precisam de médico, mas sim os doentes. Jamais nos cansamos deste enfoque e jamais podemos nos acostumar em ver pessoas conhecerem a Jesus. Enquanto houver alguém dando esse passo de fé, seguiremos comprometidos.

Nunca nos cansamos de alcançar os necessitados

Não nos cansemos de fazer o bem. Pois, se não desanimarmos, chegará o tempo certo em que faremos a colheita. 

Gálatas 6:9 (NTLH)

No capítulo seis de Lucas, Jesus aparece na sinagoga para curar alguém em um dia de descanso, e seus perseguidores, os religiosos, o questionam por isso. Mas ele lhes responde com outras perguntas: “A lei permite praticar boas ações em um dia de descanso ou é um dia para fazer o mal? É um dia para salvar a vida ou para destruí-la?”

Temos sempre que tomar em nossas mãos a responsabilidade de chegar às pessoas necessitadas, ainda que pareça fora de tempo ou de contexto, ainda que sejamos questionados.

Quero te encorajar a que a generosidade seja seu estilo de vida, em todos os sentidos. Que não se trate apenas de momentos. Eu não quero ter momentos de generosidade, quero ter uma vida generosa. Sejamos generosos com nossas palavras, com nossos abraços, nossas orações, nosso tempo, com nossos corações, com nosso serviço, com nossa adoração a Deus e com nossos recursos.

Estamos comprometidos constantemente porque a igreja é a resposta. Não importa que se esvaziem nossas carteiras, não importa que deixemos tudo nas mãos do necessitado. Estamos comprometidos em ajudar onde haja necessidade e jamais vamos nos cansar disso.

Não nos cansamos de cuidar de nosso testemunho

O bom nome vale mais do que muita riqueza; ser estimado é melhor do que ter prata e ouro.

Proverbios 22:1 (NTLH)

Nesta geração muitos querem ser famosos. Mas que fama lhes interessa? Eu prefiro ter boa fama por minha integridade do que pelos seguidores que tenho nas redes sociais, aqueles que se chamam de meus amigos apesar de nem me conhecerem. De que vale ter todos os seguidores do mundo se sua reputação não reflete os valores do reino de Deus?

Cremos na Bíblia, cremos que Deus é para todos, porém chega o momento em que temos que decidir, entender que vale a pena deixar para trás tudo o que temos a fim de seguir a Jesus. O plano que Ele tem para nossas vidas é melhor que nossos próprios planos e desejos. Mais vale um bom nome que as muitas riquezas.

Então nunca nos cansamos como igreja de cuidar de nosso testemunho: nossa maneira de viver vale muito. Não viva como você quer, vida como Deus quer que você viva e assim alcançará novo níveis, podendo ser bênção para outros.