Dez Lições de Vida e Liderança

2 September 2019

Sempre agradecerei a Deus pela oportunidade que ele me deu de estudar no instituto bíblico. Lá, aprendi muitas lições que mais tarde se tornaram fundamentos firmes para minha vida e meu chamado. Mas há outras lições que aprendi mais tarde, ao caminhar na fé, no processo de colocar em prática tudo o que foi estudado.

Hoje, quero compartilhá-los com você, porque entendo que sem uma vida saudável seria impossível concluir o que Deus nos chamou para fazer:


Lição 1: Guardar nosso coração

Provérbios 4:23 diz que “a vida flui do coração”. Todos os dias tomamos decisões que afetam a saúde do nosso coração, todos os dias temos o desafio de decidir como responder ao nosso ambiente a partir de uma posição saudável.

Sempre haverá discordâncias, sempre haverá pessoas que não vão gostar de nós. Mas a ofensa é uma decisão, e cabe a nós rejeitá-la ou dar lugar a ela.  A Bíblia diz que temos que aceitar e amar um ao outro. Para isso, devemos nos colocar no lugar do outro. Cristo pendurado em uma cruz, em nosso lugar, nos disse “eu te amo”. Não precisamos mais do que isso para  nos amar.


Lição 2: Ter as motivações certas em nosso serviço a Deus

Por que você faz o que faz? Como igreja, nossa motivação sempre será amar a Deus e amar as pessoas. Se Deus colocou em seu coração a pregação para multidões, nunca deixe que nenhuma outra coisa seja jamais sua motivação. Porque amamos as pessoas, fazemos coisas com excelência, para representar bem o Reino. Nossa motivação deveria sempre  conectar as pessoas com Deus.


Lição 3: Viver um chamado, em vez de correr uma corrida

Quando você tem um chamado faz as coisas por convicção, mas quando o toma como uma corrida, faz isso por conveniência. Quando você vê o que faz como um chamado estará disposto a pagar qualquer preço, mas quando vê uma corrida, procura opções fáceis. Quando se trata de uma chamado, uma oferta ou oportunidade melhor não o comove, mas quando você a vê como uma corrida, quando você percebe algo melhor, abordará a corrida.

Porque se trata de um chamado é que vale a pena pagar o preço. Há uma grande diferença entre profissão e vocação. A profissão pode mudar, mas o chamado de Deus é eterno.


Lição 4: Nos cercar das pessoas certas

Com quem você se junta é muito importante. Temos que nos cercar de pessoas que nos amam tanto para nos fazer bem e nos dizer o que precisamos ouvir. Provérbios 13:20 diz: “Ande com homens sábios e você se tornará sábio; Junte-se a tolos e você entrarás em dificuldades.

Se seus amigos influenciam constantemente sua vida de maneira negativa e colocam em suas mãos coisas prejudiciais, você precisa tomar uma decisão, porque seu futuro vale muito para desistir disso. E se você é a pessoa de maior sucesso em seu grupo de amigos, procure uma pessoa diferente. Não deixe os outros, mas aproxime-se de um grupo de pessoas mais bem-sucedidas que o inspiram a buscar mais, continuar crescendo e levar os outros a novos níveis.

 

Lição 5: Manter corações ensináveis

Nós nunca chegamos ao topo. Hoje percebo que não sei tudo o que pensava saber dez anos atrás. Os líderes fazem perguntas, leem livros, não param de aprender. Temos que manter corações que não se familiarizam com os pregadores, que não param de tomar notas, não param de ouvir com atenção. Embora seja uma pessoa que esteja pregando pela primeira vez, ou uma mensagem que já ouvimos muitas vezes; não vamos nos desligar,  não neguemos que talvez Deus queira usar essa pessoa ou essa mensagem novamente para falar conosco.

Devemos ser vulneráveis, saber ouvir e discernir bons conselhos. O jovem rico cercou-se das pessoas certas quando se aproximou de Jesus e de seus discípulos, mas não estava vulnerável o suficiente para deixar tudo e segui-lo.


Lição 6: Lembrar de que não é sobre mim

Quando Moisés desceu do Monte Sinai, onde Deus havia lhe dado os mandamentos, ele descobriu que os israelitas haviam criado seu próprio deus, eles adoravam um bezerro de ouro. Deus está enfurecido, ele diz a Moisés que liquidará todo o povo”, mas de ti farei uma grande nação”. Isso soa semelhante ao capítulo 12 de Gênesis, quando Deus diz a Abraão: “Farei de você uma grande nação; Eu te abençoarei e te farei famoso, você será uma bênção para os outros. ” Moisés agora tem a oportunidade de tomar o lugar de Abraão, estar dos holofotes e dizer “Eu sou o protagonista”. No entanto, ele pediu misericórdia a Deus por seu povo. Sabia que não era sobre ele, mas sobre Deus e as promessas que ele havia feito a esse povo. Por essa decisão, Deus desistiu do castigo.

Se você estivesse no lugar de Moisés, que decisão você tomaria? Para tomar o lugar de Abraão, no seu caso? Ou você responderia como Moisés: “Obrigado pela oportunidade, mas eu não os tirei do Egito, você os tirou, e se você fizer isso com o povo da sua promessa, todos zombarão de quem você é.”

Quando operamos com as motivações corretas, nunca será sobre nós.


Lição 7: Meu valor não está no meu título

Seu valor não é determinado pela sua posição na igreja, de acordo com a tarefa que você realiza, mas pelo que Jesus fez por você. Essa é uma lição que nunca devemos esquecer, porque muitas vezes buscamos nosso valor pelas coisas erradas. Pensar que alguns valem mais de acordo com o título é uma mentira, nem todos podem fazer tudo.

O lugar que você ocupa nos assentos da igreja, na frente ou no fundo, não determina seu valor. Nosso valor está em quem somos em Cristo e no preço que ele pagou por cada um de nós.


Lição 8: Não entre no jogo da comparação

A comparação é um jogo em que você sempre acaba perdendo. Devemos nos limitar à zona de graça que Deus nos deu.

Nunca entraremos na comparação se entendermos o espaço que Deus nos marcou para correr. Ele é quem levanta as pessoas, quem as promove; Não viva se comparando.

Mulher, não se compare com as mulheres das capas das revistas ou com as mulheres da televisão; Não se compare com coisas que não são reais em um mundo vaidoso. Não compare seu peso com o de outros. Marido, não compare como as outras mulheres olham para os maridos, não compare sua esposa com outras. Não vamos jogar esse jogo, porque isso destrói nossas vidas.


Lição 9: Ser fiel com o que temos em mãos

Uma pessoa me perguntou como eu vivi sem me frustrar com os dez anos que se passaram desde que recebi o chamado para vir à América Latina até o tempo que se cumpriu. Respondi algo muito simples: “Deus me deu o sonho há dez anos e eu sabia que não era o tempo correto;  então o coloquei em uma prateleira e por dez anos fui fiel ao que tinha na mão, confiando que chegaria o tempo, quando Deus tiraria o sonho da prateleira e o colocaria na minha mão. ” Porque temos que usar o que temos em nossas mãos para cumprir o que está em nossos corações.

Moisés, o que você tem? Uma vara; Davi, o que você tem? Uma funda; Sansão, o que você tem? A mandíbula de um burro; Pedro, o que você tem? Uma rede; Jesus o que você tem? Uma cruz. Quando somos fiéis ao que temos em mãos, Deus cuidará do nosso futuro.


Lição 10: Tudo tem seu tempo

Não tente apressar a Deus, porque você só conseguirá dar à luz um Ismael, em vez de dar à luz a um Isaque. Existem muitos “Ismaéis” nas igrejas, promessas que deram à luz em nossas forças; em vez de ter “Isaacs”, promessas que nasceram sobrenaturalmente.

Os tempos de Deus aceleram os processos humanos, produzem em um ano o que nosso tempo não poderia ter produzido em uma década.

Fomos chamados para ser luz neste mundo. Encorajo-os a aplicar estes dez pontos e, entre todos, levar este continente onde jamais pensamos que poderia chegar.