Empoderados Para Carregar

Dec 4 2019

“Conte os meraritas conforme os seus clãs e famílias, todos os homens entre trinta e cinqüenta anos, aptos para servir, para que façam o serviço da Tenda do Encontro. Esta é a responsabilidade deles no serviço que realizam na Tenda do Encontro: carregar as armações do tabernáculo, seus travessões, suas colunas e suas bases, bem como as colunas do pátio, que rodeia a tenda, com suas bases, suas estacas e suas cordas; todos os seus utensílios e tudo o que está relacionado com o seu uso. Designe a cada um aquilo que deverá levar. Este é o serviço dos clãs meraritas. Todo o serviço deles na Tenda do Encontro estará sob a supervisão de Itamar, filho do sacerdote Arão.”
Números 4:29-33 (NVI)

Nessa história, vemos Moisés delegando ministério, falando às diferentes tribos do povo de Israel e dando a cada uma funções no tabernáculo, a tenda da presença de Deus.

O capítulo menciona que foi dada aos meraritas a responsabilidade de levar as armações da tenda, as colunas, os travessões e as bases. Cada homem foi designado exatamente àquilo que deveria carregar.

O que vem a sua mente quando dizem a você sobre levar a carga? Ou melhor: qual carga você está levando em sua vida?

Muitas vezes, nós pensamos no conceito de carga como uma coisa negativa, especialmente na igreja. Falamos constantemente sobre deixá-las à porta e entregá-las a Deus. Isso não está errado, pois a Bíblia nos ensina que devemos deixar as nossas cargas para Deus e que não podemos seguir levando sobre nós as dores do passado, nem outras coisas que nos impeçam de entrar em tudo o que Deus tem para nós.

Porém, nesta ocasião, gostaria de falar sobre essa carga de forma positiva. Pois, como líderes do Reino e membros de um time, é necessário entender que estamos empoderados para carregar tudo o que precisamos para edificar a igreja e vê-la progredir.

Gostaria que você refletisse hoje na seguinte questão: você está levando a carga ou deixando que outros a carreguem?

É importante que você reserve um tempo para responder essa pergunta, porque o poder e o progresso da igreja são determinados pela quantidade de pessoas que levam a carga.

Nós somos chamados para levar juntos a visão da nossa igreja.

Quando você pensa na visão da sua igreja, você a vê como a visão dos pastores ou também como a sua própria?

Se nós adotamos a visão como nossa, cada vez seremos um maior número de pessoas que correm com ela para vê-la se desenvolver.

Ao carregar juntos a visão, não deixamos lugar para interesses pessoais, competição ou brigas por uma posição, porque entendemos que não se trata da nossa contribuição, mas sim da visão que carregamos e que todos temos um lugar dentro dela.

Eu gostaria de encorajá-lo a não permitir que a ofensa lhe deixe fora da visão. Os atritos dentro da sua equipe sempre estarão presentes porque somos seres humanos imperfeitos. Porém, esses atritos não devem levá-lo a viver ofendido e desconectado da visão, a tal ponto que você deixe de levar a carga. Há um potencial divino colocado por Deus dentro de você. Não permita que a ofensa o adormeça.

Nós somos chamados para levar a carga da cultura do Reino

A cultura não é que fazemos, mas sim quem somos. Nossas ações são consequências da nossa essência. Pode ser que várias igrejas, assim como a nossa, tenham frases como “Amar as Deus e amar as pessoas” nas suas camisetas, mas a pergunta é: como estamos carregando este slogan?

Eu me nego a pastorear uma igreja que se resume a slogans. O “Bem-vindo a casa” e o “Venha como está” são partes de quem nós somos.

Estamos carregando bem a cultura do Reino ou estamos deixando que a religiosidade que existe no nosso continente molde a nossa forma de pensar?

Deus não chamou você e a sua igreja para ser parte de uma multidão. Fomos chamados a carregar a cultura do Seu Reino.

Somos chamados para levar a carga da atmosfera da nossas reuniões

A atmosfera é super importante. A Bíblia nos diz que Deus habita nos louvores do Seu povo, e isso para mim significa que o que nós trazemos cria um espaço onde Deus pode se mover.

Quando vamos à igreja com expectativa, presentes e focados, nós criamos uma atmosfera de fé. Entendemos que o que está em jogo é a libertação de indivíduos que não conhecem a Jesus, pessoas que procuram por respostas.

Nós somos chamados a estar completamente presentes, e isso implica em ser pontual, fazer anotações, ter expectativa sobre o que Deus vai nos falar por meio das pessoas que estão na plataforma.

Se vamos à igreja preocupados com o Instagram e com as curtidas que ganhamos, ou com aquela pessoa que deixou apenas um visto na nossa mensagem no WhatsApp, acaba que somos nós que damos apenas um visto para Deus.

Quero incentivá-lo a vir preparado para a igreja. Preparado para adorar, para entregar tudo, para responder ao pregador, para adorar em todos os sentidos. Não vamos à igreja buscando entretenimento, e sim para adorar o Rei dos reis. A igreja deveria ser o lugar com a atmosfera mais elétrica que existe em toda a terra.

Nós somos chamados para levar a carga do cuidado das pessoas

Eu queria que você imaginasse como seria a igreja se todos nós cuidássemos uns dos outros. Ou por acaso pensamos que esta responsabilidade é somente da equipe pastoral? Ou por acaso não somos irmãos em Cristo?

Como igreja, nós estamos edificando uma família, e não uma multidão. Por isso, é importante que não somente um pequeno grupo de pessoas seja o único que cuide pastoralmente dos que nos rodeiam. Vamos levar a carga!

Quando alguém da sua equipe não vai à igreja ou não é visto por semanas, você sabe o porquê? Você pegou o telefone e ligou para saber se está bem ou se está passando por algum momento difícil? Ou você não faz isso porque pensa que é responsabilidade de outra pessoa?

Os pastores da sua igreja não conseguem conectar com todos, mas juntos podemos conseguir que cada pessoa tenha um ponto de conexão. Todos nós, de alguma forma, somos chamados a pastorear, pois não precisamos de um título para cuidar dos demais.

Nós somos chamados para trazer novos voluntários

Parte da cultura do Reino é estar atento para ver o potencial em outros e envolvê-los, porque cada um tem um lugar. Como igreja, nós não buscamos perfeição, e sim disponibilidade. Nós sabemos que sempre haverá lugar para servir, pois aonde vamos chegar é muito melhor do que onde estamos hoje.

Se levamos a carga de envolver a outros e de uma visão inclusiva, nós vamos acrescentar outras pessoas à equipe. Porque há muito mais para fazer e para conquistar juntos, e a melhor maneira de discipular é por meio do serviço.

Nós somos chamados para levar a carga por nosso chamado

Em Efésios, Paulo disse aos membros da igreja que eles viveram dignos do chamado que Deus lhes havia dado. Este chamado se refere tanto ao chamado pessoal como ao coletivo. Mas neste momento, quero falar com você de um modo pessoal.

O dia que recebeu Cristo foi o dia que você recebeu o seu chamado, e somente você pode ser responsável por ele. Você está levando a carga por esse chamado?

A responsabilidade dos nossos líderes é liberar o nosso potencial, mas cada um de nós é responsável por levar a carga do chamado que Deus nos deu. No dia de amanhã, Deus vai perguntar-lhe o que você fez com tudo o que Ele lhe deu.

Não vamos viver somente salvos; vamos viver o nosso chamado. Porque se nós vivemos apenas salvos, nós ficamos esperando pela eternidade simplesmente. Mas, se nós vivemos o nosso chamado, fazemos de tudo para expandir Seu Reino e marcar a diferença.

Nós somos chamados para carregar o nome de Cristo

Como filhos de Deus, nós fomos chamados para levar a carga pelo nome que portamos, o nome que é maior que todos os nomes, o nome pelo qual todos os joelhos se dobram. O nome que faz os demônios tremerem e o inferno sacudir. O nome que venceu a morte e perdoou nossos pecados, que comprou a nossa salvação e governa toda a eternidade.

Nós somos portadores do nome de Cristo e, como pessoas de fé e filhos de Deus, é nossa responsabilidade carregar bem o nome que representamos. Por isso, a maneira que vivemos importa.

Na nossa sociedade, Deus nunca é o problema, mas muitas vezes a igreja sim é, porque não representa a Jesus. Vamos carregar o Seu nome de tal maneira que as pessoas que estão acostumadas a serem apedrejadas pela igreja ou pelos cristão possam ver em nós um Jesus diferente.

Eu estou convencido de que, como líderes, nós fazemos parte de uma geração que pode demonstrar o que é possível, que pode realizar mudanças e que pode reverter tendências. Se nós entendemos que estamos na terra, no momento que estamos, para fazer a diferença, juntos vamos mudar estatísticas. Quanto mais pessoas levam a carga, mais leve ela fica.

Imagine quanto mais nós poderíamos atingir como igreja, se a nossa capacidade coletiva de levar a carga aumentasse.